Descobrindo Buenos Aires

Há quem diga que Buenos Aires é um pedaço da Europa encravado na América do Sul. Outros afirmam que a capital da Argentina tem personalidade própria. Provavelmente todos estão certos. Os traços europeus existem, não há como negar. Mas também corre em Buenos Aires a alegria e hospitalidade dos povos latinos. O resultado desta miscigenação é uma cidade encantadora, capaz de atender aos mais exigentes turistas.

Quem visita a metrópole não pode deixar de passar no simpático bairro La Boca. É por lá que está a Rua Caminito. Com apenas 100 metros de extensão, chama a atenção pelas suas casas coloridas de zinco. A origem das cores está relacionada às sobras de tintas que os marinheiros argentinos traziam para as suas residências – La Boca foi a primeira zona portuária da cidade.

Colorido e beleza à parte, o Caminito (e suas redondezas) é uma boa opção para compras. Lá é possível adquirir artesanato dos mais diversos tipos e também telas de artistas locais. Com 10 pesos dá para levar belas lembranças para casa (confira outras opções para fazer compras no link “Buenos Aires: é dia de feira”). Vale a pena também assistir uma das apresentações do mais original tango argentino, feitas na rua mesmo.

Ainda em La Boca fica o mítico estádio La Bombonera, sede do clube de futebol Boca Juniors. É um programa que chama a atenção até mesmo de quem não gosta do esporte.

A construção tem uma arquitetura peculiar, semelhante a uma caixa de bombons, e impressiona com suas arquibancadas extremamente íngremes. O clube oferece visita com guia pelas dependências do estádio, passando pelo Museu Boquense (veja mais informações no link “Buenos Aires: museus para todos os gostos”) e terminando na loja com souvenirs do time e, em especial, do craque Diego Maradona.

A beleza arquitetônica, aliás, é um dos grandes destaques de Buenos Aires. E pode ser conferida em diversos pontos turísticos tradicionais. Encaixa-se nesta lista, por exemplo, a Plaza de Mayo. Centro político da cidade, a praça foi fundada em 1580 e reúne prédios importantes como a Casa Rosada (palácio do governo argentino), o Banco de La Nacion e a Catedral Metropolitana.

Outro lugar fundamental que deve ser visto em Buenos Aires é o Obelisco. O monumento, um dos principais cartões postais da cidade, foi construído em 1936, na rotatória existente entre as avenidas Corrientes e 9 de julho e simboliza o 4.º centenário de fundação da capital argentina.

E, claro, não deixe de comer um belo bife de chorizo (nosso contrafilé) na parrilla com papas fritas, um bom vinho e um sensacional doce de leite de sobremesa (confira opções mais abaixo). Imperdível!

Rivalidade? Esqueça!

Brasileiro detesta argentino e argentino detesta brasileiro, certo? Errado. Pelo menos em Buenos Aires. O povo da capital argentina é extremamente receptivo e atencioso. Muitos, inclusive, puxam conversa quando descobrem que você é brasileiro. Vá tranqüilo.

Visitas durante o dia

Evite circular pela periferia de Buenos Aires durante à noite, especialmente em bairros como La Boca, onde os índices de criminalidade são altos.

Auxílio ao turista

Existem centros de informação ao turista no Obelisco, no Caminito, na região do Puerto Madero e na esquina da Avenida Antártida Argentina com Calle 10. Há também um telefone para quem precisar de auxílio: (54 11) 4114-5734.

Imperdível

O monumental Teatro Colón merece uma visita. Inaugurado em 1908, é um prédio de estilo italiano reconhecido por sua excelente acústica. O Colón está entre os mais famosos teatros do mundo e tem uma vasta programação de ópera e dança. Visitas com guias são realizadas de segunda a sexta das 9hs às 16hs.

Diversidade gastronômica

Buenos Aires é conhecida pela sua diversidade gastronômica. Em cada espaço, uma surpresa. As churrascarias (Parrillas) são sempre pedidas interessantes. Um bife de chorizo (“rugoso”, se você desejá-lo mal passado), acompanhado de um bom vinho argentino, pode ser inesquecível. Além das churrascarias, vale a pena conferir os restaurantes de comida regional e também um dos tradicionais cafés argentinos, espalhados por toda cidade. Como sobremesa, as dicas são o doce de leite puro e o vigilante (combinado de queijo com batata doce ou marmelo).

Veja algumas sugestões de restaurantes na capital argentina:

CHURRASCARIAS

– El Desnivel (Defensa 855, San Telmo): uma churrascaria no melhor estilo argentino. Boa e barata opção. Fica aberta até as 10 da noite e fecha nas segundas-feiras.

Cabaña Las Lilas (Av. Alicia Moreau de Justo 516, Puerto Madero): conhecida churrascaria localizada no famoso bairro de Puerto Madero, pertencente ao grupo brasileiro Rubayat. Excelente qualidade (e preço compatível). Fecha aos domingos.

– El Encanto (Bonpland 1690, Palermo): uma espécie de mistura de restaurante e museu. Lá você pode encontrar deliciosas carnes e também objetos, imagens e lembranças de famosos artistas e esportistas.
 

COMIDA REGIONAL ARGENTINA

– Divina Patagonia (Balcarce 958,  San Telmo): para conhecer os prazeres da cozinha patagônica. Boas sugestões são o cordeiro patagônico e a truta ao vapor.

– El Sanjuanino (Sánchez de Bustamante 1788, Palermo): alternativa interessante e barata para conhecer a culinária regional argentina. Destaque para as empanadas, o locro e os tamales.

– La Querencia  (Junín e Juncal, Recoleta): um lugar ambientado no melhor estilo campestre e que oferece pratos típicos da cozinha argentina a preços convidativos.
CAFÉS

– Café Tortoni (Av. de Mayo 829, Centro): o café mais tradicional de Buenos Aires. Em suas mesas pode-se jogar xadrez e no salão de fundo, sinuca. Às noites há apresentações de tango.

– La Biela (Av. Quintana 596, Recoleta): fica em frente à praça central da Recoleta, com mesinhas na calçada e decoração ímpar. Boas bebidas, drinks, doces e comidas rápidas.

– La Paz (Av. Corrientes 1593, Centro): café conhecido por ter sido o centro de reunião dos intelectuais portenhos na década de 70.

Que tal aprender tango?

O cenário cultural de Buenos Aires é rico. A noite da capital portenha é uma das mais agitadas do mundo. O Tango, dança tradicional do país vizinho, é uma das maiores atrações. As casas da dança, também conhecidas como “milongas”, estão por toda a cidade. Muitas delas, inclusive, organizam aulas para os iniciantes. Normalmente os shows incluem o jantar.

Anote as casas de tango mais conhecidas e divirta-se:

Café Tortoni (Av. de Mayo, 829, telefone: 4342-4328)

Confiteria Ideal (Suipacha, 384, telefone: 4605-8234)

El Rincón de los Artistas (Balcarce, 74, telefone: 4302-3387)

El Viejo Almacén (Balcarce c/ Independência, telefone: 4307-6689)

Planeta Tango (Chacabuco, 917, telefone: 4307-6183)

Piazzolla Tango (Florida, 165, telefone: 0810-3338-2646)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *